Croque madame de pata negra e[mental]

6 Junho, 2013 § Comentários fechados em Croque madame de pata negra e[mental]

Cortas 2 fatias de panito caseiro alentejano, para a tosta. Barras o pandeiro com manteiga de alho, mas só nas bordas que vão estar em contacto com o quente da chapa. Sobre o miolo da fatia que fica por baixo, deixas cair em fole umas finas fatias de presunto pata negra e sobre estas uma fatia generosa de queijo emental, on top esfregaças uns oregãos directamente esgaçados do pau.  Podes agora meter a fatia de cima e aventar com a ainda sande, para dentro da tostadeira para que se lhe aqueçam e aloirem as partes. Numa frigideira pequena para ovos estrelados, vais confeccionar o alimento para o qual ela foi concebida. Quanto ao ovo, se o puderes ir buscar à saída das nalgas da galinha da vizinha, tanto melhor, se não… resta-te a ingestão de mais algumas hormonas do crescimento. O ovo é estrelado em manteiga de alho, temperado com o grosso do sal e umas pimentas moídas no momento.  Estrelado o ovo, deixa-lo acomodar-se em cima da tosta e chama a madame prá mesa.
Acompanhante de luxo: Super bock Stout bem fresquinha

croque madame_0002 copycroque madame_0006 copycroque madame_0004 copycroque madame_0003 copy

Salada de proteína da perna extra fumada, amantizada com seus queijos

4 Junho, 2013 § Comentários fechados em Salada de proteína da perna extra fumada, amantizada com seus queijos

Quando estás em brasa, un’insalata escorrega sempre bem. Esta é de alfacinha[s] variadas e cógnitos, com a proteína fumada, fatiada, extra fina da perna extra [que não o salsichão] do porcão preto, cura-a partir dos 6 meses.
Torras a bela da fatia do panito caseiro que é cozido em forno de lenha Além do Tejo, e corta-o em croutons. Corta-me os tomates… ‘xuxa’ baby, pela metade, adita o queijo curado mini babybel cortado em postas.
Rega a ilha das cores, com um vinagrete que acabaste de preparar com azeite virgem extra, flor de sal, meia colher de chá de mostarda, vinagre de vinho branco do bom e uma colher de sopeira de mel biológico de rosmaninho.
Os oregãos que trazes nas palminhas, serão arremessados por fim desordenadamente e com algum vigor.
Acompanhante de luxo: Pede à Ferreirinha uma de Planalto Branco fresquinho.

DSC_1983_0075DSC_1975_0067DSC_1980_0072

Bruschetta d’petinga com os tomates assados e seus pimentos

19 Novembro, 2012 § Comentários fechados em Bruschetta d’petinga com os tomates assados e seus pimentos

Torras a bela da fatia de pão caseiro alentejano e ainda quente desflora-o com um esfreganço de alho roxo, rega-o de azeite virgem extra, assa os tomates às rodelas com ervas de provence, flor de sal e um fio de azeite, assa os pimentos, num fio de azeite e sal  grosso, abre a lata dos lombos da bela da petinga nacional e escorre-lhe o lubrificante mas não em demasia. Monta a bruschetta, pão, pimentos, tomates, os lombos da petinga, 5 pimentas moídas no momento e umas folhas de agrião de’água para rematar, depois siga pó bucho… sem espinhas! Acompanhante de luxo: copo tinto, Chaminé.

Bruschetta de abóbora amantizada com seus queijos

16 Outubro, 2012 § 0 comentários

Pegas num pandeiro Alentejano e cortas-lhe uma boa fatia e põe-na a torrar. A abóbora é cortada em pequenos rectângulos de espessura média, que vai amaciar em azeite virgem extra, ervas de provence e flor de sal. Panito torrado aplica-lhe com um esfregaço de um dente de alho, cortado pela metade, ainda em quente. Rega agora o pandeiro com o lubrificante que subjou da gamela onde amaciaste a abóbora. Corta em fatias o queijo fresco de cabrona e acama-o no pão, sobre o queijo compões graciosamente os cubos de abóbora. Podes agora completar com umas folhas [ten’talo] de agrião, umas lascas de parmesão, 5 pimentas moídas no momento sobre o petisco e tudo rega com um fio de azeite virgem extra. Acompanhante de luxo: Vinha das Servas – tinto.

Açorda à Bela d’ Alentejana 2.0

9 Outubro, 2012 § 2 comentários

Cá em casa é assim!!! Quando não há pão faz-se Açorda. Numa taça o belo sal grosso, o belo azeite virgem extra, os belos dentes de alho, uma bela gema de ovo, abundantes e belos coentros, uma manita de belos poejos frescos.
Corta o belo pão caseiro alentejano que compraste 3 dias antes, em belas fatias pequenas mas moderadamente espessas. Cozes o lombo do bacalhau. Tira-lhe umas lascas. Na água da cozedura, ainda a ferver junta uma esguinchadela de vinagre. É hora de escalfar o ovo. Retira o ovo, mete os espinafres e apaga o fogo. Meio minuto, tira os espinafres e verte a água bem quente para dentro da taça. Esgravulha o caldo com uma colher e aventa com as sopas de pão lá para dentro. Monta o prato com as lascas do bacalhau pela base, os espinafres e o ovo escalfado pelo topo. Acompanhante de luxo: Vale dos barris Syrah.

Bruschetta: Solta a Franga sobre os Pimentos padron

24 Julho, 2012 § 0 comentários

Solta a franga dos ossos das peças de churrasco que sobejaram do fim de semana. Bronzea as lascas em óleo de oliva extra virgem, aquecendo-lhe as carnes. Corta-me os tomates cereja em rodelinhas, em rodelas é também cortado o queijo de cabra. Murcha-me os pimentos padron (spicy) em azeite virgem extra e sal grosso. Toca a montar a bruschetta: a fatia de pão alentejano torrado, um esfregasso de alho sobre o pão[deiro] quente, a franga desfiada soculenta e bronzeada, os padron, tomates e queijo. Pitada de 5 pimentas moídas no momento, tudo regado com azeite virgem extra e siga pó bucho. Acompanhante de luxo: Uma “mine” bem fresquinha. Não te esqueças de lamber os dedos no final.

Bruschetta de Estupeta de Atum

9 Julho, 2012 § 1 comentário

Estupeta de atum, para quem não sabe, é atum conservado em salmoura e encontra-se normalmente à venda em pequenos baldes. Retira um naco de atum do balde e desfia-o com as mãos. Demolha o atum em água doce, espreme-o e muda-lhe as águas. Faz este processo consecutivamente até que o atum fique bom de sal, como saber? Provando ;). Depois de uns bons apertões e o sódio no nível certo, envolve-o com os tomates, coração de boi cortados em cubos, pimento verde cortado em cubos e cebola em cubos cortada. Leva ao frigorífico para refrescar bem.
Prepara a bruscheta torrando uma fatia de pão caseiro alentejano. Ainda em quente aplica-lhe um esfregaço de alho roxo cortado ao meio. Cobre o pão com a estupeta, rega tudo com abundante azeite virgem extra, daquele mesmo bom, ideal < 0,5º de acidez e uma boa esguinchadela de vinagre de vinho branco, eu gosto dela bem envinagrada. Acompanhante de luxúria: Caipirinha feita com Cachaça Velho Barreiro e não do Barreiro velho.

 

Bruschetta de Tunafish acompanhada de Peixinhos da Horta

31 Maio, 2012 § 0 comentários

Torras o panito caseiro alentejano e dás-lhe um esfregaço com um dente de alho cortado pela metade, com o pão ainda quente. Rega-o de azeite virgem extra e salpica-os de oregãos secos acabados de esgaçar do pau. Colocas sobre o pão uma folha de alface retirada das suas entranhas, quanto mais perto do olho mais estaladiça se torna. Abres uma lata de atúm Tenório escorre-lhe o lubrificante e divide-o em bocados. Podes agora envolve-lo com a folha de alface.
Mesmo antes de torrares o panito, submergiste numa gamelita alguns tomates secos e amurchanhados [garofalo], em azeite virgem extra e umas gotinhas de vinagre balsâmico. Podes agora, por os tomates em cima do atum. Corta uma rodelas de rabanete bem finas, quase da grossura de uma folha de papel vegetal, e coloca-as on top. Rega tudo com o líquido que subjou da demolha dos tomates.
Vamos aos peixinhos da horta, ou sendo mais cagaloso a dizer ” Tempura de feijão verde”. Suprimes o fio ao feijão verde e podes cozê-lo durante 6 minutos aproximadamente, para que fique mal cozido e estaladiço. Escorre. Meia hora antes de fritares os peixinhos da horta prepara o fluído em que os vais envolver, com: farinha fina com fermento, 1 ovo, um pouco de azeite virgem extra, ervas de provence, pitada de flor de sal, pimentas moídas no momento e cerca de meia mini superbock. Esgravulha tudo muito bem com uma colher de varas, até obteres uma papa com uma certa consistência, nem muito mole nem muito tesa, ali a meias carnes estás a ver? Deixa repousar. 1/2 hora passada podes mergulhar as vagens na papinha e fritá-las numa frigideira em que o óleo de girassol está bem quente. O processo é rápido, cuidado para não parecer que os peixinhos emigraram de África. Acompanhante de luxo: uma Preta, cerveja, Stout.

Tostada de Franga com Abacate e Maionese de lima

24 Abril, 2012 § 0 comentários

Desfias os peitos à franga que sobrou do churrasco de fim de semana, cortas um abacate maduro [mas não em demasia] em finas tiras, torras o pão caseiro alentejano e preparas a maionese de  lima com: 1 ovo à temperatura ambiente, pitada de flor de sal, uma noz de mostarda savora, meio dente de alho, sumo de 1/4 de uma lima. Todos estes ingredientes seguem para dentro de um copo misturador. Colocas a varinha mágica encostada ao fundo do copo e sem a levantar trituras os ingredientes a alta velocidade ao mesmo tempo que vais deitando para dentro do copo o óleo de girassol Becel a correr de fio até a maionese começar a ganhar consistência. Consistência ganha, podes fazer um movimento para cima e para baixo, para cima e para baixo com a tua varinha. Podes montar a tosta, pão torrado, maionese, abacate e franga desfiada. Acompanhante de luxo: Limanada de lima bem fresquinha.

Bruschetta de Linguiça de porco preto com Tomate Cereja

13 Abril, 2012 § 0 comentários

Pão alentejano torrado; esfregaço de alho roxo na fatia de pão após a torra; fio de azeite virgem extra; olivas recheadas de pimentos picadas; murcha-me os tomates cereja numa anti aderente com azeite virgem e ervas de provence e alho em pó; por cima dos tomates… queijo mozzarella até derreter; salsa e poejo para um toque de frescos; as finas rodelas de linguiça de porco preto de Barrancos, são bronzeadas na frigideira após a retirada dos tomates. Acompanhante de luxo: Alabastro tinto.