Ensopado de enguias no pãodeiro

29 Outubro, 2016 § Comentários fechados em Ensopado de enguias no pãodeiro

A peixeira agarra-te na enguia e mete-a no saco com expressão dominadora. Vivaça, esguia, escorregadia, escapa-se-lhe entre os dedos, explora a bancada até que o cutelo lhe encontra a cabecinha. Olhos arregalados, a lamina do punhal desbrava-a da cabeça até ao ventre, tripa fora, sangue na guelrra ainda mexe. Cortada aos bocados já mexe bastante menos. Até que a última centelha de movimento se dá.

Chegado a casa temperas as enguias com sal grosso. Preparas um boa tomatina com azeite virgem extra, tomates rosa bem maduros [priva-te das peles e grainhas], pimento verde e vermelho, uma cabeça de alho [aproximadamente 6 dentes graúdos], uma cebola bem grande, daquelas que até te vêm as lágrimas aos olhos, um molho de cheiros [a saber: hortelã da ribeira, salsa e coentros]. Uma colher de chá de secos: Açafrão das Índias, Pimentão doce, 5 bagas de pimentas moídas, piri-pipi-ri-piri-piri-pira… Deixa a tomatada apurar bem apurada e adita-lhe um bom copo de vinho branco Mula Velha. Junta as enguias e deixa-as cozinhar em lume calmo de tacho tapado durante 10 minutos aproximadamente.

Torras a paciência a umas Belas fatias de pão alentejano e quando prontas as animalas, saem do tacho e deitam-se em cima deste que vos quer.

Acompanhante de luxo: O resto da Mula Velha que subjou da preparação das ditas, a 8º C

ensopado de enguiasensopado de enguias  ensopado de enguias

 

Bruschetta mista de Stº António

17 Junho, 2016 § Comentários fechados em Bruschetta mista de Stº António

Sardinhas e anchovas pois então, grande lata [Ramirez].
Torro-te o panito caseiro alentejano, em quente esfregaço-o com uma pasta de azeitona verde e alho roxo, lubrifico-o de azeite virgem extra, forro-o de agrião de água bebé. Gostas de tomates bebé? Corta-me os tomates, cherry! Distribui as rodelinhas e por cima disto tudo: as lascas que tiras-te às sardinhas e anchovas. Salpica com coentros frescos. Rega de azeite virgem extra em movimentos sexy.
Digo-te uma coisa querida, é sem espinhas.
Acompanhante de luxo: Mula Velha – Branco a 8ºC.
bruschetta-sardinha-anchovabruschetta_fbDSC_4221DSC_4217

Bruschetta de Sardines da grande lata. Sem espinhas

13 Junho, 2015 § Comentários fechados em Bruschetta de Sardines da grande lata. Sem espinhas

Em lides de Stº António e meneios de bailarico, chega a sardine [que não on’Carbón] à bela da fatia de pão alentejano [cabeçudo], previamente torrada e esfregaçada com a tua cabeçinha de alho roxo.
A Sardinha é sem espinhas, sai viçosa da lata, aterra sobre alface verde, roxa, azeitonas, manjericão fresco picado e pergunta-te:
– Gostas de tomates, cherry?,
e tu chegas-lhe com oregãos ao lombo esfregados directamente del palo. Por último, toda essa luxúria deve ser dourada com azeite virgem extra da Herdade do Esporão.
Acompanhante de luxo: Vale dos Barris branco de uva moscatel.

bruschetta-sardinha-1 copybruschetta-sardinha-8 copybruschetta-sardinha-9 copy

Batatas caRaiaAlhada

11 Setembro, 2013 § Comentários fechados em Batatas caRaiaAlhada

Pedes à peixeira que a Raia ta parta. Enche uma gamela com água gelada e aventa com um punhado de sal grosso e as postas da Raia lá para dentro, ajuda a que se lhe solte o viscoso da Derme. 1hora aprox.
Descasca as batatas e leva-as a lume com uma cebola roxa dividida pela metade, 3 dentes de alho e sal, até que se sintam quase cozidas. Adita a Raia e deixa cozer durante mais 5 minutos, verte a água da cozedura borda fora e de imediato junta o molho sobre o peixe e as batatas, tapa a panela, 10 minutos de repouso tem avondo.
Molho: Numa taça junta uma cabeçorra de alho roxo desmanchada em dentes, esmagados e privados das peles, adita uma quantidade generosa de azeite virgem extra, vinagre de vinho branco do bom em similar quantidade, sumo de 2 limas, 2 folhas de louro seco divididas pelo veio, uma mão cheia de coentros frescos, flor de sal, un petit peu de açúcar, moinho 5 pimentas. Esmaga tudo com o pilão e deixa repousar meia hora antes de o aditares ao tacho. Monta o prato com a posta já sem peles, sobre uma fatia de pão caseiro alentejano previamente torrado, rega tudo com a molhanga que ainda mora do tacho.
Acompanhante de luxo: Vale dos Barris da Adega de Palmela, branco bem fresquinho.

raia alhada_0006 copyraia alhada_0008 copyraia alhada_0013 copy