Luliputianas al’coentros

15 Junho, 2016 § Comentários fechados em Luliputianas al’coentros

Pró jantar sirvo-te cornos [de lulinhas anãs], também podes papar os casúlos. Lava as lulas e retira-lhes a palheta, forra o fundo da certã antiaderente com azeite virgem extra, adita muitos dentes de alho (que já são roxos antes de os esmurrares), ao néctar da azeitona, junta as lulas, os talos dos coentros picados e a meio da cozedura o generoso bouquet. Junta agora um bom copo de um bom vinho branco, a saber: Monte dos Amigos.
Tempera de grosso sal e 5 pimentas moídas no momento. Tapa com a tampa e deixa borbulhar durante 5 minutos aproximadamente para ganhar cota de caldo. Retira a tampa e deixa apurar até que as lulas se apresentem tenras e lambuzadas de uma espessa, saborosa e reduzida molhanga. Torra o panito alentejano que vai acompanhar o petisco que é coadjuvado por umas batatas roxas cozidas com pele no vapor de água.
Acompanhante de luxo: Monte dos Amigos – Branco a 8ºC.
lulaslulas lulas

Choquinhos nas tintas para tubérculos suados em vapor de água

2 Dezembro, 2013 § Comentários fechados em Choquinhos nas tintas para tubérculos suados em vapor de água

Tens Arte a descasCar alhos? Não o faças! Aplica-lhes apenas uns golpes secos e precisos nos dentes [preservando a pele agarrada à polpa], pode ser de mão fechada com a parte onde se testa a perfeição das carnes. Compra alhos nacionais de casca roxa, nada dessas travias chinesas que insistem em popular as nossas superfícies comerciais.
Lava os choquinhos com minúncia proporcional à quantidade de tinta que queres ver no prato.
Numa frigideira anti aderente aquece bem o azeite virgem extra, aventa com uma mão cheia de dentes de alho previamente esmagados com casca, lá para dentro e meio copo de vinho branco de uva moscatel Vale dos Barris. Ainda antes de D. Sebastião aparecer adita os chocos e tapa a frigideira. Baixa o lume e deixa cozinhar cerca de 5 minutos aproximadamente. Passado o tempo tira a tampa junta uma mão cheia de coentros [melhor se t’emtalo] e deixa enxugar as águas até bronzear ligeiramente as carnes das choquinhas. Serve com umas batatas olho de perdiz cozidas ao vapor, compõe com a folhagem dos coentros e cebolinho picados, rega o repasto com um fino fio de azeite virgem extra e acompanha com uma boa côdea de pão caseiro Alentejano.
Acompanhante de luxo: Vinho branco Lobo – da adega Assis Lobo – Palmela.

DSC_4710_0088DSC_4703_0081DSC_4706_0084

Batatas caRaiaAlhada

11 Setembro, 2013 § Comentários fechados em Batatas caRaiaAlhada

Pedes à peixeira que a Raia ta parta. Enche uma gamela com água gelada e aventa com um punhado de sal grosso e as postas da Raia lá para dentro, ajuda a que se lhe solte o viscoso da Derme. 1hora aprox.
Descasca as batatas e leva-as a lume com uma cebola roxa dividida pela metade, 3 dentes de alho e sal, até que se sintam quase cozidas. Adita a Raia e deixa cozer durante mais 5 minutos, verte a água da cozedura borda fora e de imediato junta o molho sobre o peixe e as batatas, tapa a panela, 10 minutos de repouso tem avondo.
Molho: Numa taça junta uma cabeçorra de alho roxo desmanchada em dentes, esmagados e privados das peles, adita uma quantidade generosa de azeite virgem extra, vinagre de vinho branco do bom em similar quantidade, sumo de 2 limas, 2 folhas de louro seco divididas pelo veio, uma mão cheia de coentros frescos, flor de sal, un petit peu de açúcar, moinho 5 pimentas. Esmaga tudo com o pilão e deixa repousar meia hora antes de o aditares ao tacho. Monta o prato com a posta já sem peles, sobre uma fatia de pão caseiro alentejano previamente torrado, rega tudo com a molhanga que ainda mora do tacho.
Acompanhante de luxo: Vale dos Barris da Adega de Palmela, branco bem fresquinho.

raia alhada_0006 copyraia alhada_0008 copyraia alhada_0013 copy

Bonito do lombo, Açoriano

8 Abril, 2013 § Comentários fechados em Bonito do lombo, Açoriano

Marca-me o lombo do Bonito (atum), numa chapa bem quente, já antes o havias temperado apenas com sal grosso [quando as carnes são boas não precisas de fantasiar no tempero]. As carnes ficam bronzeadas por fora e vivas por dentro. Exige-se que se exibam em preparos suculentos.
Coze umas batatinhas com as peles. Priva-te das peles. Tempera-as com um fino azeite virgem extra, oregãos e uns dentes de alho picados fina e gloriosamente.
Para a salada, alface roxa, alface chicória, umas folhas de agrião e uma cebola cortada muito fina, tudo temperado com flor de sal, azeite virgem extra e  vinagre de frutos vermelhos Creative – much more than vinegar.
Acompanhante de luxo – Palmela – Branco [adega de Palmela] bem geladinho.

Bacalhau à Braze

26 Julho, 2012 § 0 comentários

Grelhas a bela posta do bacalhau na Braze e torasforma-o em lascas sem pele e sem espinhas. Cortas uns tuberculos, semilhas ou batatas em palitos muito pequenos e finos. Aquece o óleo de girassol bem quente e frita-me os palitos, até que fiquem louros e estaladiços [Reserva]. Pica uma cebola bem picada e aloura-a em azeite virgem extra, adita agora as lascas do bacalhau e bronzear um pouco mais. Junta agora as batatas, evolve tudo muito bem apaga o lume e aventa com 2 ovos batidos la para dentro. Volta a mexer até que o bacalhau fique com as partes húmidas e o ovo ganhe um petit peu de consistência mas sem que seque em demasia. Rectifica o sal e pimenta e junta os coentros frescos picados. Acompanha com uma saladini de alface roxa, alface verde e rúcula selvagem. Acompanhante de luxo: Vale dos Barris Branco – uva moscatel – bem geladinho.

O Belo do Pastel de Bacalhau avec dos Tomates Secos, Salsa, Manjericão e Poejo

23 Maio, 2012 § 0 comentários

Cozes os lombos de bacalhau, priva-os das peles e das espinhas, desfia-os e reserva. Já nuas, cozes as batatas. Batatas cozidas escorres a água e em lume brando deixa-as enxugar um pouco. Esmaga-as bem. Numa gamela anti aderente murchas a cebola e o alho picado com azeite virgem extra, adita agora o bacalhau já desfiado, a batata esmagada, a salsa, o manjericão, os poejos e os tomates secos bem picados. Esgravulha tudo muito bem esgravulhado até obteres um bolo concistente. Retira do lume e aventa para uma taça, deixa arrefecer um petit peu e junta os 3 ovos bem batidos. Envolve tudo muito bem envolvido e com a ajuda de 2 colheres de sopa podes começar a esculpir os belos dos pasteis. Frita em óleo de girassol bem quente e acompanha com uma salada de alfaces variadas e rúcula. Acompanhante de luxo: Uma de Casal Garcia bem geladinho.

Lula Bronzeada avec da paprika

13 Março, 2012 § 0 comentários

Compra as lulas frescas, lava-as bem e arregaça-lhes as peles. Agora, limpas de entranhas, temperam-se com alho em pó, 5 pimentas moidas no momento e sumo de 1 lima. Aquece o azeite virgem extra numa anti esturro em comunhão com as cabeçinhas de alhos esmagadas com casca. Loiros os alhos, junta as lulas cortadas em generosos anéis escorridas de tempero. Retira o excesso de água criada pela fritura das lulas e junta um pouco mais de azeite, um pouco de gengibre ralado na hora, uma malagueta, quando estiverem no ponto ideal da fritura junta 2 colheres de chá de paprika [pimentão doce], e envolve tudo muito bem e deixa bronzear. Podes juntar os coentros picados grosseiramente e apaga o lume. A acompanhar, o tubérculo mais popular, cozido com pele [que retiras depois da cozedura], temperado de azeite virgem extra e oregãos secos. Acompanhante de luxo: Marquês de Borba branco, gelado.