Filipe Melo – Pasta fresca com os Tomates Amachucados

19 Setembro, 2012 § Comentários fechados em Filipe Melo – Pasta fresca com os Tomates Amachucados

“Em anexo, envio uma foto do meu frigorífico. Está desfocada e tirada com o “instagram” para disfarçar e não estragar muito este blog. É uma foto deprimente. É um electrodoméstico triste. É sombrio. Acho que a única coisa que poderia ser pior é se tivesse uma cabeça humana numa das prateleiras ou alguns frascos com dedos em formol. 

É a realidade com que me deparo todos os dias. Quando, pela noite fora, a fome aperta, a minha total inaptidão para a cozinha faz com que perceba que devia ter lido os livros da Filipa Vacondeus e aqueles de doces do Goucha. Durante os quatro anos em que vivi como estudante, comi arroz com atum todos os dias, com um snickers para sobremesa. Esse hábito manteve-se e hoje, quando tento estrelar um ovo, sai uma mistura entre ovos mexidos e um dejecto extraterrestre.

O convite deste blog foi um alerta – foi um sinal de que nem tudo está perdido. E, quem sabe, esta receita dará a esperança a outros como eu – a receita terá de ser tão simples e tão fácil de fazer que até eu a poderia confeccionar. Tem de ser uma receita tão eficaz que me ajude a não ter de encomendar comida e a dizer que fui eu que fiz quando convidar a mulher dos meus sonhos a jantar em minha casa. Acho que deve ser esparguete com qualquer coisa. Pode ser com qualquer coisa, desde que não seja atum. Não quero mais atum.”

Gif animado pelo chef para criar drama.

Filipe Melo

http://www.filipemelo.net/live/

A Receita:

Diriges-te à tabanca para adquirir os ingredientes de qualidade que te vão ajudar a impressionar a dama. E para te facilitar a vida podes comprar tomates já sem pele e sem grainhas, inteiros ou aos cubos numa lata, uma vasilha pequena de polpa de tomate ficção, tomates cereja, uma garrafa de azeite virgem extra, cogumelos frescos tipo Paris, um alho porro, uma embalagem de placas de massa fresca com ovo [para lasanha], queijo parmesão em pó, flor de sal, alho em pó, 2 pacotinhos de manteiga de alho, um ramo de manjericão fresco e oregãos secos que trazes no pacote.
Volta pra casa.
Podes começar a aventura, preparando os ingredientes da seguinte forma: retira as placas de lasanha fresca com ovo da embalagem e coloca-as umas sobre as outras e estas sobre a tábua, com uma faca bem afiada ou com uma tesoura de cozinha vais cortar a massa pelo lado maior em tiras finas até obteres um tagliatelle decente, nem demasiado largo nem demasiado estreito, cerca de 0,5 cm.Está na hora de me cortares os tomates cereja pela metade e o alho porro em finas rodelas, aos cogumelos aplica-lhe tratamento similar.
Ingredientes preparados vai haver molho.
Põe um pequeno tacho ao lume com abundante azeite virgem extra, alho em pó e as rodelas de alho porro que cortaste previamente e deixa ganhar bronze. Abre a lata dos tomates já privados de peles e suas grainhas, verte o seu conteúdo para dentro do tacho, se optaste pela lata de tomates inteiros esmaga-mos com uma colher de pau feito; adita a flor de sal, uma mão cheia de folhas de manjericão fresco e meio copito de vinho branco do bom. Tapa o tacho e baixa o lume para que o molho borbulhe num quente brando.
Agora vais preparar os cogumelos e os tomates cereja. Numa frigideira antiaderente deitas um pouco de azeite virgem extra, perfumas o azeite com alho em pó e aventas com os cogumelos cortados em finas rodelas lá para dentro, sem tampa deixa-os murchar. Se os tortulhos começarem a ganhar muita água à medida que murcham verte essa aguadilha para dentro do tacho do molho de tomate e volta a tapa-lo. Cogumelos prontos, reserva-os numa gamela e na mesma frigideira onde os preparaste, volta a adicionar um pouco de azeite e desta vez são os tomates cereja que me vais murchar, com os oregãos secos e um pouco de flor de sal.[Reserva]
Este é o momento de cozer a massa. Num tacho com abundante água a ferver e bem temperada de sal deves colocar a massa e deixa-la cozer durante 6 minutos. Massa cozida escorre a água e besunta-a de imediato com o conteúdo dos pacotinhos de manteiga de alho.
Está na hora de provares o molho e rectificares o tempero se for caso disso. O molho deve estar agora espesso e gostoso.
Podes agora empratar: massa no fundo do prato, molho de tomate em abundância, os cogumelos, os tomates cereja, por fim compões com folhas de manjericão fresco cortado à tesourada e o queijo parmesão ralado.
E voilá … acompanhante de luxo: EA tinto colheita seleccionada.

Bon appetit Filipe Melo

 

The Legendary Tigerman – Sushi to Sashimi

25 Junho, 2012 § 0 comentários

 “A comida, para mim, é um prazer imenso. Cozinhar para os amigos ou comer fora fazem parte dos momentos mais importantes para mim. Adoro passar tempo na cozinha. E depois tenho um problema, grave, chamado Sashimi. Normalmente acompanhado por outro chamado Sushi. Acho que sou Sashimi-dependente, o que se torna grave, principalmente para os cardumes de peixe que como semanalmente. Um dos meus planos de médio prazo é fazer um workshop para aprender como cortar e confeccionar o peixe, para me poder alimentar a mim mesmo descontroladamente durante horas a fio com todo o tipo de animais marinhos maravilhosamente deliciosos. Precisarei de terapia? “

Paulo Furtado aka The Legendary Tigerman

http://www.facebook.com/thelegendarytigerman

A receita:

Levantas o nalgueiro da cama bem cedo e vais ao mercado procurar o peixe e legumes mais frescos para que possas confeccionar um prato colorido e gostoso. Desta vez o peixe escolhido foi Bonito [atum] dos Açores, bem vermelho, Salmão (preferencialmente capturado e não de aquicultura). Frutas e legumes: pepino, abacate de polpa tesa mas meio madura, manga [de avião] madura e rábano. Vais precisar de arroz para sushi, molho de soja orgânico (made in Japan), Nori (made in Japan), vinagre de arroz (made in Japan), sementes de sésamo, cebolinho, molho teriaki, wasabi, limas e queijo Philadelphia de ervas.

Preparas o filete de salmão retirando todas as partes escuras e gorduras com uma naifa bem afiada. Com uma pinça retira todas as espinhas que possam estar agarradas às carnes. Retira a pele do salmão mesmo junto ao lombo. Numa numa chapa anti aderente vais tostar a pele do salmão do lado A e B até que fique crocante [Reserva]. Tens o filete de salmão em cima da tua tábua, podes dividi-lo em partes iguais no seu comprimento. Uma parte para sashimi, uma outra para sushi.
O arroz é cozido com um pouco de kombu (alga japonesa) e sal. É arrefecido numa gamela de bambu ao mesmo tempo que se adita o molho que foi preparado ao lume mas sem ferver com vinagre de arroz, açúcar e flor de sal. O arroz ganha brilho.
Do Bonito (atum) é aproveitado para o sushi e sashimi apenas a parte do lombo que não tem filamentos nem gorduras.

Vamos enrolar os charutos a gosto:
Nori, arroz, wasabi, salmão, abacate, pepino, queijo Philadelphia, sementes de sésamo.
Nori, arroz, wasabi, bonito, manga, pele de salmão tostada, pepino, fio de molho teriaki.
Nori, arroz, wasabi, abacate, manga, pele de salmão tostada, cebolinho.
etc.

Com o gume da faca demolhado em vinagre de arroz, podes cortar os rolos.

Para os Nigiris: molha as mãos em vinagre de arroz tira pequenas porções de arroz e faz uma bolota na concha da tua mão, sobre o arroz um sashimi de salmão ou de atum.

Tudo isto leva-te a umas horas de relaxe na cozinha, as minhas foram ao som do Femina.

Acompanhante de luxo na confecção: Caipirinha. Acompanhante de luxo na degustação: Defesa Branco geladinho

Bom apetite Paulo

Rita Red Shoes – Bacalhau do lombo com pesto de ervas frescas, creme vinagrete de pimentos morrones e grão de bico

24 Maio, 2012 § 0 comentários


Digo-lhe já que as fotografias do seu blog me abriram o apetite!

A cozinha para mim é um mistério. Há que esclarecer que apesar de péssima cozinheira, tirando um arroz branco apetecível, sou um óptimo garfo, como se costuma dizer. Adoro pratos condimentados e coisas que provocam o enjoo a muitas bocas, como ovas, língua estufada, fígados e corações! São poucas as coisas de que não gosto, favas, hortelã, mousse de chocolate, leite creme, pudins, gelatinas e gomas!
O meu prato preferido durante sensivelmente 16 anos foi bife com arroz e ovo estrelado. Eu podia viver de arroz e chá no pior dos cenários mas havendo escolha, ui, de queijos a enchidos, patê, pão com pão, feijoada, cabrito no forno, bacalhau cozido com grão e laranjas antes de dormir fazem de mim uma mulher feliz e satisfeita.
Espero que as minhas linhas o inspirem! Eu fiquei cheia de fome. “

Rita Red Shoes

A Receita:

Bacalhau do lombo com pesto de ervas frescas, creme vinagrete de pimentos morrones e grão de bico

Pões o lombo de molho durante 24h, para o expurgar o excesso de sal. Enxuga-o bem. Acende o fogareiro e deixa o carvão ganhar peso. O grão de bico demolhado com sal de um dia para o outro, é cozido à pressão em 30 minutos.
Para o pesto: salsa, oregãos frescos e poejos, tudo picado com sal grosso e moídos no azeite extra virgem e vinagre de cidra, pouco virgem.
Besunta o lombo no que subjou na tábua de picar, com um pouco mais de lubrificante e siga para a grelha, já bem quente. Cuida do bacalhau até ficar com um bronze perfeito. Nos preliminares, assaste o pimento morrone, privaste-o da sua pele debaixo de água corrente e fria, esgravulhaste-o muito bem com um petit peu de azeite, flor de sal, alho em pó, 5 pimentas moídas na hora evinagre balsâmico de modena, usando a tua mágica varinha.
Podes agora empratar: creme de pimentos [como cama], grão de bico [como colchão], pesto de ervas frescas [como lençol], o lombo de bacalhau [para saborear] e mais pesto [para arrematar]. Convida também um pouco de rúcula selvagem para o banquete.
Acompanhante de luxo: Alento branco 2010, bem geladinho.
Bom apetite Rita!

 

http://www.ritaredshoes.com/

 

Receituário inspirado em textos de pessoas que o Chef admira! É uma Categoria.

24 Maio, 2012 § 0 comentários

Caros Amigos(as), companheiros(as), ilustres concidadãos(ãns), seguidores do Le cu du Chef! A vós me dirijo alvitrando, que é hoje inaugurada aqui no tasco, uma banca dedicada a receituário chic javardo [como é bom de ver], inspirado em textos de pessoas (músicos, escritores, actores, etc.), cujo trabalho o Chef ademira.

o desafio:
… escrever umas linhas que tenham como pano de fundo um ingrediente, um prato, ou simplesmente o prazer de comer; algo relacionado com o tema comida.
o propósito:
criar novo receituário, novas fotografias e pequenos vídeos, uma nova categoria [RECEITUÁRIO INSPIRADO EM TEXTOS DE PESSOAS QUE O CHEF ADEMIRA] no blog e facebook e “oferecê-lo” às pessoas que seguem o Le cu du Chef.
E-mail enviado comecei a receber respostas. A primeira receita está pronta, foi confeccionada sobre o texto de: Rita Red Shoes