Bruschetta de Tunafish acompanhada de Peixinhos da Horta

31 Maio, 2012 § 0 comentários

Torras o panito caseiro alentejano e dás-lhe um esfregaço com um dente de alho cortado pela metade, com o pão ainda quente. Rega-o de azeite virgem extra e salpica-os de oregãos secos acabados de esgaçar do pau. Colocas sobre o pão uma folha de alface retirada das suas entranhas, quanto mais perto do olho mais estaladiça se torna. Abres uma lata de atúm Tenório escorre-lhe o lubrificante e divide-o em bocados. Podes agora envolve-lo com a folha de alface.
Mesmo antes de torrares o panito, submergiste numa gamelita alguns tomates secos e amurchanhados [garofalo], em azeite virgem extra e umas gotinhas de vinagre balsâmico. Podes agora, por os tomates em cima do atum. Corta uma rodelas de rabanete bem finas, quase da grossura de uma folha de papel vegetal, e coloca-as on top. Rega tudo com o líquido que subjou da demolha dos tomates.
Vamos aos peixinhos da horta, ou sendo mais cagaloso a dizer ” Tempura de feijão verde”. Suprimes o fio ao feijão verde e podes cozê-lo durante 6 minutos aproximadamente, para que fique mal cozido e estaladiço. Escorre. Meia hora antes de fritares os peixinhos da horta prepara o fluído em que os vais envolver, com: farinha fina com fermento, 1 ovo, um pouco de azeite virgem extra, ervas de provence, pitada de flor de sal, pimentas moídas no momento e cerca de meia mini superbock. Esgravulha tudo muito bem com uma colher de varas, até obteres uma papa com uma certa consistência, nem muito mole nem muito tesa, ali a meias carnes estás a ver? Deixa repousar. 1/2 hora passada podes mergulhar as vagens na papinha e fritá-las numa frigideira em que o óleo de girassol está bem quente. O processo é rápido, cuidado para não parecer que os peixinhos emigraram de África. Acompanhante de luxo: uma Preta, cerveja, Stout.

Tagged , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.