Tunarrito’s

24 Abril, 2013 § Comentários fechados em Tunarrito’s

Os wraps compra-os embalados e leva-os no pacote. Aventa com cada unidade para uma frigida[eira] anti-aderente bem quente e deixa-os bronzear, lado A e lado B. Ainda em quente enrola cada um, a um objecto cilindrico, para o efeito serve um copo e deixa-os arrefecer na forma. Arrefecido? Fá[lo] deslizar sobre o cilindro até o teres na mão, que ele mantém a forma.
Vamos preparar o molho. Numa gamela murcha a cebola roxa e um dente d’alho em azeite virgem extra, adita os tomates cereja e esmaga-os contra as bordas do tacho. Junta o filete de atum agora desfiado, um pouco de polpa de outros tomates, uma dose de feijão preto, sal, pimenta moída, umas gotas de picante Calvé quanto que te baste, baixa o fulgor do lume, põe a tampa e deixa-o em apuros cerca de 15 minutos.
Recheia os Tunarritos com a molhanga e porcima compõe com umas folhas de rúcula selvagem, umas amêndoas coco torradas e umas raspa[delas] de queijo de cabra bem curado.
Acompanhante de luxo: EA colheita seleccionada Tinto

Selade Bacalhau assade

18 Abril, 2013 § Comentários fechados em Selade Bacalhau assade

Quando chega o cheiro a Verão … [que linda é a noiva], raro é o dia em que não te ponho os tomates em Brasa. A seguir aos tomates saltam pra lá os belos dos lombos do meio. Já cheira a bacalhau.
Para as batatas oferecem-se 2 alteranativas. If (batata assada !== true) errola cada batata com casca e com um corte pelo dorso, temperadas de azeite virgem, oregãos e sal do grosso em folha de aluminio. Aventa as batatas para cima do carvão em brasa e deixa-as permanecer até que percam tesura. Else (batata cozida) cozes as batatas com pele em água temperada de sal.
Prepara-te para montares a selade, pela base a batata, de seguida tiras umas lascas ao bacalhau, os tomates cereja, agora enrrugados e assados com as peles bem bronzeadas, uma boa manada de coentros e alho roxo picado finamente.
Podes agora temperar com abundante azeite virgem extra Herdade do Esporão, um bom vinagre de vinho branco e compor com 5 variedades de pimenta moídas na hora.
Torra uma boa fatia de pão caseiro alentejano em cima da grelha que faz companhia ao lume já mortiço e fá-la acompanhar desta delícia.
Acompanhante de luxo: Vale dos Barris Branco de uva moscatel – Palmela bem geladinho

4 Mil Milhões de Sardines

12 Abril, 2013 § Comentários fechados em 4 Mil Milhões de Sardines

Se aspiras a ser um verdadeiro príncipe ou principessa, estas meninas não podem em caso algum deixar de te passar pelo estreito. Directamente da lata e sem lubrificante. Podes, se te aprouver, picar uns coentros e aspergi-los desordenadamente em movimentos circulares e mistirosos sobre as ovas de sardinha. Depois é acompanhá-las de uns gressinos com azeitonas pretas até que vejas o fundo da lata.
Há várias marcas de latinhas deste maravilhoso petisco [estas são d’Olhão] e de preços diversos, mas não é certamente o preço mais elevado que atesta o certificado de melhor qualidade, portanto é experimentar. Não é barato mas vale cada cêntimo de prazer no final da degustação.
Acompanhante de luxo Lobo Tinto (Tribox Três Lobos – Assis Lobo casa Agrícola- Palmela), a misturares no copo: 80% Syrah, 20% Cabernet sauvignon.
Luxúria e Gula.

Bonito do lombo, Açoriano

8 Abril, 2013 § Comentários fechados em Bonito do lombo, Açoriano

Marca-me o lombo do Bonito (atum), numa chapa bem quente, já antes o havias temperado apenas com sal grosso [quando as carnes são boas não precisas de fantasiar no tempero]. As carnes ficam bronzeadas por fora e vivas por dentro. Exige-se que se exibam em preparos suculentos.
Coze umas batatinhas com as peles. Priva-te das peles. Tempera-as com um fino azeite virgem extra, oregãos e uns dentes de alho picados fina e gloriosamente.
Para a salada, alface roxa, alface chicória, umas folhas de agrião e uma cebola cortada muito fina, tudo temperado com flor de sal, azeite virgem extra e  vinagre de frutos vermelhos Creative – much more than vinegar.
Acompanhante de luxo – Palmela – Branco [adega de Palmela] bem geladinho.