Bruschetta de Tunafish acompanhada de Peixinhos da Horta

31 Maio, 2012 § 0 comentários

Torras o panito caseiro alentejano e dás-lhe um esfregaço com um dente de alho cortado pela metade, com o pão ainda quente. Rega-o de azeite virgem extra e salpica-os de oregãos secos acabados de esgaçar do pau. Colocas sobre o pão uma folha de alface retirada das suas entranhas, quanto mais perto do olho mais estaladiça se torna. Abres uma lata de atúm Tenório escorre-lhe o lubrificante e divide-o em bocados. Podes agora envolve-lo com a folha de alface.
Mesmo antes de torrares o panito, submergiste numa gamelita alguns tomates secos e amurchanhados [garofalo], em azeite virgem extra e umas gotinhas de vinagre balsâmico. Podes agora, por os tomates em cima do atum. Corta uma rodelas de rabanete bem finas, quase da grossura de uma folha de papel vegetal, e coloca-as on top. Rega tudo com o líquido que subjou da demolha dos tomates.
Vamos aos peixinhos da horta, ou sendo mais cagaloso a dizer ” Tempura de feijão verde”. Suprimes o fio ao feijão verde e podes cozê-lo durante 6 minutos aproximadamente, para que fique mal cozido e estaladiço. Escorre. Meia hora antes de fritares os peixinhos da horta prepara o fluído em que os vais envolver, com: farinha fina com fermento, 1 ovo, um pouco de azeite virgem extra, ervas de provence, pitada de flor de sal, pimentas moídas no momento e cerca de meia mini superbock. Esgravulha tudo muito bem com uma colher de varas, até obteres uma papa com uma certa consistência, nem muito mole nem muito tesa, ali a meias carnes estás a ver? Deixa repousar. 1/2 hora passada podes mergulhar as vagens na papinha e fritá-las numa frigideira em que o óleo de girassol está bem quente. O processo é rápido, cuidado para não parecer que os peixinhos emigraram de África. Acompanhante de luxo: uma Preta, cerveja, Stout.

Salada de Polvo & Salada Russa

30 Maio, 2012 § 0 comentários

Para a salada de Polvo [deves comprar o polvo fresco e congelá-lo em casa], na panela pões um copo de tinto do bom, pitada de sal, pimentas moídas na hora, uma cebola roxa cortada pela metade, ervas de provence, um raminho de alecrim, 3 dentes de alho. Sem descongelar colocas o polvo na pressão 20 minutos aproximadamente. Tiras da panela, escorres o bicho deixa arrefecer e corta-os aos bocadinhos, monta a salada com, o polvo, tomates cereja, cebola picada, pimento verde aos cubos e coentros. Tempera de azeite virgem extra, pitada de flor de sal e vinagre de vinho branco.
Para a salda Russa, cozes legumes variados ao vapor, a saber: cenoura, feijão verde, ervilhas e batata nova, apenas com uma pitada de sal. Cozidos os legumes, corta-os aos cubos. Prepara a maionese de alho para envolveres a russa com: 1 ovo à temperatura ambiente, pitada de flor de sal, uma noz de mostarda savora, meio dente de alho, sumo de 1/2 lima, coentros frescos picados e manjericão fresco picado. Todos estes ingredientes seguem para dentro de um copo misturador. Colocas a varinha mágica encostada ao fundo do copo e sem a levantar  e na velocidade mais baixa trituras os ingredientes ao mesmo tempo que vais deitando para dentro do copo o óleo de girassol Becel a correr de fio até a maionese começar a ganhar consistência. Acompanhante de luxo: Alento Rosé bem geladinho.

Salada de Grão de Bico com Proteína

29 Maio, 2012 § 1 comentário

Pões o grão de bico de molho em água quente para que possa inchar mais rapidamente. Grão inchado, siga para a panela de pressão com un petit peu de sal grosso. Grão cozido [reserva]. Numa anti aderente bronzeia as rodelas de chourição picante com pimentas moídas on top [reserva]. Na gordura que subjeou dentro da frigideira, murchas meia cebola picada e juntas o grão cozido, envolvendo bem com a colher de pau feito [reserva]. Na mesma gamela torras um pouco o miolo de noz que acabaste de partir.
Prepara a maionese de alho com: 1 ovo à temperatura ambiente, pitada de flor de sal, uma noz de mostarda savora, meio dente de alho, sumo de 1/2 limão, coentros picados. Todos estes ingredientes seguem para dentro de um copo misturador. Colocas a varinha mágica encostada ao fundo do copo e sem a levantar  e na velocidade mais baixa trituras os ingredientes ao mesmo tempo que vais deitando para dentro do copo o óleo de girassol Becel a correr de fio até a maionese começar a ganhar consistência [reserva]. Numa gamela funda colocas o grão de bico ainda quente, juntas a rúcula selvagem para ir amolecendo no calor do grão, aditas uma colher de sopa da maionese que preparaste e envolve tudo com as manitas. Podes empratar, grão na base, miolo de noz torrado por cima, rolinhos de chourição picante on top e remata com lascas de queijo curado de mistura cabra / ovelha. Acompanhante de luxo: Dom Rafael tinto.

Filetes de Salmonete na cama com Courgette, Ervilhas e Morrones

28 Maio, 2012 § 0 comentários

Vais ao Mercado do Livramento em  Setúbal e compra uns salmonetes bem frescos e quando digo frescos não me refiro ao fresco do gelo. Pede que te escamem o bicho. Chegas a casa lavas o peixe e com uma faca muito bem afiada, desfere um golpe junto à guelrra na diagonal de cima para baixo  até à espinha do meio. Para retirares o filete deves começar a cortar desde a ponta das nalgas, rente à espinha, até à cabecinha. Vira os filetes para o lado do lombo e com uma pinça de arranjar sobrolhos que suprimiste à tua dama [desinfectada a ponta com álcool 90 ºC podes dar início à operação], retiras as pequenas espinhas agarradas à carne do peixe. De forma a não te escapar nenhuma, passa a pontinha do dedo da esquerda para a direita, do lado mais largo para ao lado mais fino do filete. Vamos temperar os filetes com flor de sal, sumo de meia lima, pimentas em grão marteladas no momento e raspa da casca de meia laranja, deixa marinar cerca de 20 minutos aproximadamente em lugar fresco. No entretanto, prepara os legumes. Corta a courgette em finas rodelas e os morrones [pimentos] às tiras. Põe água a ferver para cozer as ervilhas depois de debulhadas. Aquece bem a chapa do grelhador, besunta de azeite virgem extra, aventa com os pimentos e as courgettes lá para dentro. Quando marcados retira as leguminosas e reserva. Podes agora grelhar os filetes, primeiro do lado da pele depois do lado do lombo. 30 segundos de cada lado, finaliza com uma noz de manteiga. Monta o prato com a courgette de cama, ervilhas e pimentos de colchão, o filete de lençol. Apaneleira para a fotografia com um raminho de tomilho fresco. Acompanhante de luxo: Defesa branco bem fresco.

Western Spaghetti

25 Maio, 2012 § 0 comentários

Courgette: Aí os tomates !!!!
Requeijão: Coalha-me o leitinho! Bang! Bang!

Cozes o esparguete garofalo em água abundante com sal. Numa anti aderente murcha-me os tomates cereja em azeite virgem extra, alho picado, uns cubos de chouriço de porco preto de Barrancos,  courgette cortada aos cubos, ervas de provence secas, um pouco de flor de sal e pimentas moídas no momento, envolve tudo com a colher de pau feito e deixa amolecer. Esparguete cozido, escorre a água fervente e de imediato adita um bom fio de azeite virgem extra, aromatizados de alho. Podes empratar: esparguete para o fundo da taça, a molhanga que preparaste por cima, corta o requeijão de Seia em bocados generosos e coloca no topo. Remata com ervas frescas: cebolinho, manjericão e coentros, tudo picado na hora. Acompanhante de luxo: Alento, Tinto.

Rita Red Shoes – Bacalhau do lombo com pesto de ervas frescas, creme vinagrete de pimentos morrones e grão de bico

24 Maio, 2012 § 0 comentários


Digo-lhe já que as fotografias do seu blog me abriram o apetite!

A cozinha para mim é um mistério. Há que esclarecer que apesar de péssima cozinheira, tirando um arroz branco apetecível, sou um óptimo garfo, como se costuma dizer. Adoro pratos condimentados e coisas que provocam o enjoo a muitas bocas, como ovas, língua estufada, fígados e corações! São poucas as coisas de que não gosto, favas, hortelã, mousse de chocolate, leite creme, pudins, gelatinas e gomas!
O meu prato preferido durante sensivelmente 16 anos foi bife com arroz e ovo estrelado. Eu podia viver de arroz e chá no pior dos cenários mas havendo escolha, ui, de queijos a enchidos, patê, pão com pão, feijoada, cabrito no forno, bacalhau cozido com grão e laranjas antes de dormir fazem de mim uma mulher feliz e satisfeita.
Espero que as minhas linhas o inspirem! Eu fiquei cheia de fome. “

Rita Red Shoes

A Receita:

Bacalhau do lombo com pesto de ervas frescas, creme vinagrete de pimentos morrones e grão de bico

Pões o lombo de molho durante 24h, para o expurgar o excesso de sal. Enxuga-o bem. Acende o fogareiro e deixa o carvão ganhar peso. O grão de bico demolhado com sal de um dia para o outro, é cozido à pressão em 30 minutos.
Para o pesto: salsa, oregãos frescos e poejos, tudo picado com sal grosso e moídos no azeite extra virgem e vinagre de cidra, pouco virgem.
Besunta o lombo no que subjou na tábua de picar, com um pouco mais de lubrificante e siga para a grelha, já bem quente. Cuida do bacalhau até ficar com um bronze perfeito. Nos preliminares, assaste o pimento morrone, privaste-o da sua pele debaixo de água corrente e fria, esgravulhaste-o muito bem com um petit peu de azeite, flor de sal, alho em pó, 5 pimentas moídas na hora evinagre balsâmico de modena, usando a tua mágica varinha.
Podes agora empratar: creme de pimentos [como cama], grão de bico [como colchão], pesto de ervas frescas [como lençol], o lombo de bacalhau [para saborear] e mais pesto [para arrematar]. Convida também um pouco de rúcula selvagem para o banquete.
Acompanhante de luxo: Alento branco 2010, bem geladinho.
Bom apetite Rita!

 

http://www.ritaredshoes.com/

 

Receituário inspirado em textos de pessoas que o Chef admira! É uma Categoria.

24 Maio, 2012 § 0 comentários

Caros Amigos(as), companheiros(as), ilustres concidadãos(ãns), seguidores do Le cu du Chef! A vós me dirijo alvitrando, que é hoje inaugurada aqui no tasco, uma banca dedicada a receituário chic javardo [como é bom de ver], inspirado em textos de pessoas (músicos, escritores, actores, etc.), cujo trabalho o Chef ademira.

o desafio:
… escrever umas linhas que tenham como pano de fundo um ingrediente, um prato, ou simplesmente o prazer de comer; algo relacionado com o tema comida.
o propósito:
criar novo receituário, novas fotografias e pequenos vídeos, uma nova categoria [RECEITUÁRIO INSPIRADO EM TEXTOS DE PESSOAS QUE O CHEF ADEMIRA] no blog e facebook e “oferecê-lo” às pessoas que seguem o Le cu du Chef.
E-mail enviado comecei a receber respostas. A primeira receita está pronta, foi confeccionada sobre o texto de: Rita Red Shoes

Bloody Crapaccio de Meloa com manjericão

24 Maio, 2012 § 0 comentários

Retiras a Meloa do frigorífico e corta-a pela metade, priva-a das sementes e tira-lhe as peles. Com uma faca bem afiada naifas as rodelas que devem ficar bem finas. Emprata e rega-as com a “bloody” Ginginha de Óbidos, at last aventa com umas folinhas de manjericão picado para cima.

O Belo do Pastel de Bacalhau avec dos Tomates Secos, Salsa, Manjericão e Poejo

23 Maio, 2012 § 0 comentários

Cozes os lombos de bacalhau, priva-os das peles e das espinhas, desfia-os e reserva. Já nuas, cozes as batatas. Batatas cozidas escorres a água e em lume brando deixa-as enxugar um pouco. Esmaga-as bem. Numa gamela anti aderente murchas a cebola e o alho picado com azeite virgem extra, adita agora o bacalhau já desfiado, a batata esmagada, a salsa, o manjericão, os poejos e os tomates secos bem picados. Esgravulha tudo muito bem esgravulhado até obteres um bolo concistente. Retira do lume e aventa para uma taça, deixa arrefecer um petit peu e junta os 3 ovos bem batidos. Envolve tudo muito bem envolvido e com a ajuda de 2 colheres de sopa podes começar a esculpir os belos dos pasteis. Frita em óleo de girassol bem quente e acompanha com uma salada de alfaces variadas e rúcula. Acompanhante de luxo: Uma de Casal Garcia bem geladinho.

Fofa de Banana, Coco e laranja

22 Maio, 2012 § 0 comentários

Espanca o Macaco e suprime-lhe as bananas. Esgaça-lhes as peles e corta-as às rodelas, reserva metade para cobrires o topo do bolinho, o remanescente para envolver com a massa. Bate os 3 ovos com a chávena de açúcar até à exaustão, junta o sumo de uma laranja misturado com uma boa colherada de compota de laranja, raspa da casca da laranja e um iogurte de banana. Adita ao preparado 2 chávenas de farinha fina para bolos peneirada, 1 chávena de óleo de girassol, uma collher de chá de pó Royal, meia chávena de coco e a banana às rodelas que subjou. Unta a forma com manteiga, forra-a com papel vegetal e volta a untar o papel, borrifa-o de farinha e verte a massa lá para dentro. Cobre o topo da massa com as rodelas de banana. Siga para a sauna a 190º C cerca de 60 min. Com a cozedura, dá-se o desidrato da bananinha. Depois de te partir o bolo, aventa com açúcar  em pó e a folha de hortelã cortada muito fina para cima da fatia.