Risotto de Pato

30 Novembro, 2011 § 0 comentários

Com o caldo que guardaste da cozedura do Pato para a empada de pato na posta anterior, vais fazer um belissímo risotto. Num tacho de nalgas bem pesadas, murchas uma chalota bem picadinha e quando estiver translúcida juntas o arroz arbóreo e deixas esturgir um pouco, com o arroz já bem quente deitas uma malga de vinho branco do bom para abrir o arroz, depois de passada a fumarada, começas a juntar caldo da cozedura do pato que deve estar quente, até que cubra o arroz, este processo é repetido sempre que o caldo for enxugando e até que o arroz esteja cozido. Numa frigideira à parte murchas os cogumelos marron pleuris em azeite virgem e sal, murchos os cogumelos junta-lhe, tomate seco picado garofalo, o pato cozido e já desfiado, o coração de pato laminado muito fino e também os fígados. Deixa alourar. Na última vezada de caldo junta o conteúdo da frigideira, o queijo parmesão ralado na hora e uma mão cheia de folhas de manjericão picado no momento. Esgravulha tudo e serve de imediato. Acompanhante de luxo: Encosta de Pias tintol.

Empada de pato

29 Novembro, 2011 § 0 comentários

Cozes o Pato e seus miúdos, num caldo que preparas com alho françês, cebola, carot, coentros, pimentas em baga, sal. Depois de cozido guardas o caldo já coado para fazeres risotto. Mete as mãos no Pato e desfia-o. Lamina-lhe os fígados, a moela e o coração. Numa frigideira mete a saltar cogumelos marron pleuris em tiras finas, com cebola roxa, azeite virgem extra, alhos esmurrado e um pouco de vinho branco do bom, não interessa qual. Junta o Pato e seus miúdos ao bacanal de cogumelos. Desenrola uma massa quebrada, pica-a com um garfo e recheia-a com o resultado da frigideira. Cobre o recheio com a massa, agarra no pincel e besunta a massa com gema de ovo. Siga prá sauna previamente aquecida a 180º C e deixa a empada cerca de 25 minutos lá dentro. Acompanha com uma saladunga de agriones temperada de flor de sal e azeite virgem extra.  Acompanhante de luxo: Vinho Tinto MOIRAS, Alentejo Syrah/Trincadeira Reserva.

Frango avec Couve Portuguesa

16 Novembro, 2011 § 0 comentários

Subjou frango do churrasco do fim de semana passado? Deves agora passá-lo pelo azeite perfumé de garlic, juntamente com 1/2 colher de sopa de pimentão doce [caseiro], que podes adquirir no talho da tua freguesia. Já antes havias ripado uma couve portuguesa em caldo verde e a havias cozido. Também no alho e azeite a salteaste em comunhão com os espinafres bébé. Ainda murchaste os tomates. Frigideira livre de conteúdo, derretes umas lascas de queijo mozzarella de búfala e deixas escorrer em meias carnes, meias couves. Toque final de oregãos secos acabados de esfregar do pau. Acompanhante de luxo: Dona Ermelinda, Tinto.

Dióspiro de roer com Nozes

14 Novembro, 2011 § 0 comentários

Laminas o diospiro de roer, fá-lo descansar sobre o prato polvilhado de canela, impele a que as nozes abalem para cima do preparado. Mham, so simple so good.

Lombinho de perú com legumes assados

14 Novembro, 2011 § 0 comentários

Traça os legumes, nomeadamente, abóbora menina, chuchu, tomate cereja, cebola, cenoura. Num pirex dispõe os legumes e chega-lhe tempero de sal grosso, azeite virgem extra abundante, ervas de provence, coentros. Forno com eles a 190ºC. Marca os lombinhos previamente temperados de azeite, sal, limão e ervas de provence. Acompanhante de luxo: EA colheita seleccionada; Tinto.

Filo de Linguado

14 Novembro, 2011 § 0 comentários

Os filetes de linguado são temperados de flor de sal, pimenta, limão e tanja, deixa a marinar. Numa anti-esturro, murcha cebola, repolho cortado em Juliana e ervilhas em azeite virgem, [Reserva]. Braseia uns miolos de camarão no alhinho, [Reserva]. Na mesma gamela tosta os filetes de linguado na marinada, acrescentando mais limão e sumo de tanja. Recheio pronto, vamos à massa. Estende as folha de filo e pincela com manteiga derretida, dobra pela metade e no centro coloca o preparado deixando o peixe no topo. Embala a trocha e chega-lhe com o pincel um pouco mais. Siga pró forno cerca de 20 min a 180ºC. Acompanhante de luxo: Alento Branco, bem fresquinho.

Tarte vegetariana

10 Novembro, 2011 § 0 comentários

Prepara o recheio com azeite na base da frigideira, os espargos inteiros a tostar, retira os espargos e aventa os cogumelos laminados até que se sintam murchos (reserva alguns tortulhos em crú para compor o topo), depois a cebola, courgette, abóbora aos cubos, espinafres, cenoura aos cubos muito pequenos. Corta os espargos em bocados pequenos e arremessa lá para dentro. deixa tudo cozinhar no lume mais brando. No entretanto, vai partindo nozes. Estende a massa folhada noma forma de tarte e pica com um garfo. Depois do preparado cozinhado retifica o tempero de sal e pimenta, junta um pacote de nata do dia fresca, daquela que dá uma Longa Vida e deixa espessar e adiciona as nozes. A molhanga está pronta, verte-a sobre a massa, cobre o topo com tomate cereja e alguns cogumelos crús que reservaste anteriormente. Siga para o forno previamente aquecido a 180º C. Espera cerca de 35 a 40 minutos, só depois disso poderás almoçar, lanchar ou jantar. Antes de começares a restolhar, coloca alguma rúcula selvagem no topo da tarte. Acompanhante de luxo: Syrah Vale dos Barris Tinto. Feito para o pic-nic do 38 aniversário do amigo suninho. Até te lambes…

 

Docinho dji leîti

8 Novembro, 2011 § 0 comentários

Ora isto mete, ovos, açúcar, manteiga sem sal derretida, farinha peneirada, uma colher de chá de fermento, leite do dia meio gordo [com]Vigor, raspa de todo o limão. Tudo mexido à colher, de pau feita. Forma bem besuntada de manteiga, o papel vegetal cola-o à forma, papel vegetal besuntado de manteiga e peneirado de farinha sobre o qual cai o preparado. 25 minutos no forno. Vai espetando com um palito ficando seguro que o docinho não seca demais. Desenforma, polvilha de açúcar em pó e aventa-lhe um miolo de noz para cima. Até te lambes meu docinho… Feito para o pic-nic do 38 aniversário do amigo suninho.

Cataplan[e] d’ Corvin[e]

3 Novembro, 2011 § 0 comentários

Em CAMAdas montas a Cataplana (por esta ordem) com: Ameijoa boa no fundo já bem regado de azeite, CAMAda de cebola, CAMAda de batata cortada em rodelas finas, CAMAda de tomate chucha maduro, tiras de pimentos (verde e vermelho), CAMAda de batata, CAMAda de cebola, CAMAda de tomate chucha maduro, polpa de tomate misturada num frasco com, vinho branco bom, sal, pimenta e picante Calvé, para a rega. Chega-lhe lume e tapa a Cataplana. Depois de ferver cerca de 15 minuetes, abre a cataplana e junta alguns shrimps e a corvina [previamente tomada pelo sal], com um ramo generoso de cheiros, composto de coentros, hortelã e manjericão. Deixa cozinhar em lume brando cerca de 45 min. Acompanhante de luxo: Alento branco bem fresco.

 

Bruschetta de smoked salmon + Bruschetta de arenque sueco = amor louco

2 Novembro, 2011 § 0 comentários

Para a Bruschetta de smoked salmon: o pão alentejano torrado faz de cama; azeite virgem extra; o agrião d’água faz de colchão, de lençol o salmão fumado com ervas aromáticas, rega-se tudo com sumo de lima espremido na hora.

Para a Bruschetta de arenque sueco: pão alentejano torrado; azeite virgem extra; chucha os tomates cherry, desmaia o arenque sueco sobre os tomates, compõe com cebolinhas baby envinagradas, umas bolinhas de mostarda e uns coentros picadinhos. Remata com um pouco de flor de sal e sumo de lima espremido na hora.

Para o amor louco: Marquês de Borba, tinto.